top of page
Buscar

Discussão entre vizinhos termina em morte em Conceição das Alagoas

A briga teria sido motivada após um deles ter chutado o cachorro do outro, que foi tirar satisfação armado. Delegado informou que, inicialmente, todas as informações resultam em uma situação de legítima defesa.


Imagem: Polícia Militar

Uma discussão entre vizinhos terminou em uma tragédia na última quarta-feira (7) em Conceição das Alagoas, na região do Triangulo Mineiro. Um jovem de 21 anos e um homem de 41 anos se envolveram em um conflito que resultou na morte do homem mais velho.


De acordo com informações da Polícia Militar, o incidente começou quando o jovem chutou o cachorro do homem de 41 anos. Irritado, o homem decidiu confrontar o vizinho e foi até a casa dele para tirar satisfações.


A discussão rapidamente se transformou em violência física, com o homem mais velho agredindo o jovem. Para se defender, o jovem se armou com um facão.

Enquanto o conflito se desenrolava, o homem de 41 anos sacou uma pistola Taurus 9mm e começou a disparar contra o jovem. Apesar de ferido, o jovem reagiu e desferiu um golpe de facão que derrubou o homem. Mesmo caído, o homem ainda sofreu outro golpe no pescoço.


Após o ataque, o jovem retornou para sua casa, deixando o homem caído na rua. Pouco tempo depois, o pai da vítima chegou ao local, retirou a arma de fogo ao lado do corpo do filho e a levou para casa.


Quando os militares chegaram, encontraram a vítima sem sinais vitais. A equipe médica do Hospital João Henrique confirmou o óbito.


O jovem também ficou ferido, com múltiplas perfurações causadas pelos disparos de arma de fogo. Ele foi atendido por uma ambulância e encaminhado para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), em Uberaba, para receber tratamento adequado.


Com o auxílio das imagens das câmeras de segurança, a polícia apreendeu a arma de fogo utilizada pelo dono do cachorro. A arma estava escondida embaixo do colchão da casa dele.


Em nota, o delegado de Conceição das Alagoas, Bruno Vinícius, informou que, inicialmente, todas as informações apontam para uma situação de legítima defesa.


"O dono do cachorro não tinha motivos para ir armado e cometer um crime de porte de arma de fogo, ameaçar e bater no outro vizinho que teria supostamente chutado seu cachorro. Essa ação foi, na verdade, uma agressão e o vizinho usou dos meios proporcionais que ele tinha", comentou o delegado.

As investigações continuam para esclarecer todos os detalhes desse incidente.

anuncio3458.jpg

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

bottom of page