top of page
Buscar

Dois homens são presos suspeitos de estuprar um deficiente em campus da UFU em Uberlândia

Vítima possui deficiência intelectual. Exames constataram lesões na região anal.


Foto: Google Street/Reprodução.


Dois homens, de 29 e 47 anos, foram presos suspeitos de estuprar um homem com deficiência intelectual em Uberlândia. O crime aconteceu na última terça-feira (19) no campus de Educação Física da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).


A vítima, de 33 anos, foi até o campus acompanhado de sua mãe, para uma aula de natação, ação que faz parte de um projeto social o qual ele participa. Antes do início da aula, a vítima foi ao banheiro para se trocar e a mãe ficou o aguardando do lado de fora. Após demorar mais do que o normal a mãe começou a chamar pelo filho, mas não teve respostas. Preocupada e com ajuda de monitores, ela conseguiu entrar no banheiro a procura do filho. Ao entrar no local a mulher presenciou uma cena chocante. Ela encontrou o filho em um dos boxes se lavando em um chuveiro e as roupas dele jogadas no chão, sujas de fezes. Um vigilante do campus também foi até o local e presenciou o fato.


Muito confuso, por causa de sua limitação intelectual, a vítima não soube explicar o que havia acontecido, mesmo a cena apontando pela ocorrência de um crime sexual. Ele sofreu meningite quando tinha 8 meses e como sequela da doença não houve desenvolvimento intelectual condizente à idade física. Hoje, ele se porta como uma criança pequena.


A Polícia Militar foi acionada e registrou um boletim de ocorrência. A mãe contou aos policiais que não ouviu nenhum barulho ou pedido de socorro do filho.

A vítima foi ouvida e em seguida encaminhada para a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do Bairro Tibery, onde um médico detectou ferimentos no ânus, o que constatou a suspeita do estupro.


Um dos suspeitos do crime, o jovem de 29 anos, trabalha em uma empresa terceirizada que presta serviço no campus. Segundo o Boletim de Ocorrência, ele disse que estava deitado em um corredor que dá acesso ao banheiro e notou que havia uma pessoa naquele local. Informou ainda que viu a vítima entrar, mas não presenciou nada de estranho. O outro suspeito, de 47 anos, contou que estava dentro de um box e não presenciou nada. Eles foram flagrados por câmeras de segurança da UFU que, durante o tempo em que a vítima estava no banheiro, os dois também estavam lá.


Os dois suspeitos foram presos e conduzidos à Delegacia de Plantão onde foram ouvidos e liberados por não haver provas suficientes para legitimar a prisão em flagrante.


Por meio de nota, a UFU informou que está acompanhado o caso

“A UFU prestou e prestará os cuidados necessários ao participante do projeto e aos seus familiares. Foi aberto processo administrativo interno para apuração dos fatos e os empregados terceirizados foram afastados preventivamente de seus postos de serviço. A UFU acompanha o andamento das apurações e continua à disposição para prestar quaisquer esclarecimentos à Polícia Civil sobre o fato em investigação”, diz a nota.

A Polícia Civil de Minas Gerais abriu investigações para apurar os fatos.

anuncio3458.jpg

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

bottom of page