top of page
Buscar

História de Ibiá: Madre Maria de Jesus

Conheça um pouco da história da religiosa que veio a Ibiá lançar uma de suas sementes.



Madre Maria de Jesus, Fundadora da Congregação das Religiosas Missionárias de Nossa Senhora das Dores e do Instituto Nossa Senhora das Dores, nasceu em Lyon, França. Impedida de realizar seu grande ideal de educadora no seu país decidiu vir para o Brasil em companhia de sua prima Madre Maria Miguel, com a intenção de realizar o seu projeto de vida religiosa.

Chegaram ao Brasil no dia 28 de agosto de 1913, onde fundaram: uma pequena Escola na cidade de São Domingos do Prata, Minas Gerais; dez anos mais tarde, no dia 15 de fevereiro de 1923, o Colégio Nossa Senhora das Dores, em Itabira; em 1932, a Congregação assumiu a direção do Hospital Regional "Antônio Dias", em Patos de Minas, Minas Gerais; em 1935, tomou posse do Sanatório "Belo Horizonte", em Belo Horizonte, Minas Gerais; e, em 1937, fundou o Colégio "São José", em Ibiá, Minas Gerais e o Colégio "Sagrado Coração de Jesus", em Santa Teresa, Espírito Santo.

Em 1940, o Eminentíssimo Senhor Cardeal D. Sebastião Leme, propôs à fundadora a direção do Colégio Nossa Senhora Aparecida, situado no bairro de Brás de Pina, Rio de Janeiro.

Aos 28 de agosto de 1940, chegaram ao Rio de Janeiro as primeiras Religiosas da Congregação que formaram a comunidade na então capital federal, estabelecendo-se à Rua Iricumé n.º 32, em Brás de Pina.

Foi necessário procurar um novo espaço para expandir a ação educativa das Religiosas Missionárias no Rio de Janeiro. Aos 28 de agosto de 1953 foi inaugurado o Instituto Nossa Senhora das Dores que oferece, numa área total de 16 366 m2, Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, e as seguintes atividades extraclasse: Teatro, Natação, Hidroginástica, Pintura, Coral.

Há mais de 50 anos o INSD vem realizando sua missão de "Educar Evangelizando", através de uma Proposta Pedagógica que oferece ao aluno oportunidades de identificar-se como pessoa, de relacionar-se com os outros e com o mundo, de construir o conhecimento, de desenvolver o pensamento autônomo, crítico e criativo e de engajar-se, cada vez mais conscientemente, no projeto de construção de um mundo onde predominem o Amor, a União, a Solidariedade e a Justiça.

Instituto Nossa Senhora das Dores

http://www.insd.com.br

Colégio São José

Imagem: Colégio São José/Divulgação


“Aquela torre branquinha, perdida no meio da cidade, tinha irresistível atrativo pra mim e parecia convidar-me a lançar em Ibiá, uma sementinha de nossa Congregação”

Essas magníficas palavras foram pronunciadas pela fundadora do Colégio São José, Madre Maria de Jesus, por ocasião de visita dos senhores pais de alunas, em sua última estada, em Ibiá.

Deus Levou-a para Seu lado, em 31 de maio de 1963, ano do Jubileu de Ouro da sua Congregação. Levou-a depois de tudo de realizar, em Ibiá, conforme seus desígnios! A sementinha germinou. Deu flores e bonitos frutos. Não se amofinou a plantinha de “Ma Mére” (assim era chamada por suas irmãs e alunas). Regenerou vidas. Reconduziu almas a Cristo, deixando, após si, uma réstia de luz, apontando as pegados do Senhor.

Seu cantinho lá na França não foi esquecido. Mas, quis formar, pelo coração, uma enorme família brasileira. Ibiá, orgulhosamente, com sua torre branquinha, pertence à família de “Ma Mére”.

O prefeito daquela época, Dr. Getúlio Portela, procurou por toda a cidade um local, onde se ergueria o Colégio São José. Com muita boa vontade, o Sr. José de Paula Rodrigues (José Terêncio) vendeu à Prefeitura uma casa, que foi doada a Congregação. A casa foi vendida por 12 contos de réis, dos quais o proprietário recebeu 10 contos de réis. O restante constituiu a primeira doação particular para a fundação do Colégio São José.

Muito colaboraram com a fundação o Sr. Manoel Terra Cruz e o Padre José Borges Mundim. Vários nomes se entrelaçam aos desses verdadeiros pioneiros da educação em nossa terra. Muitos foram os que cooperaram.

A todos eles, a gratidão do povo de Ibiá.

Em 19 de março de 1937, foi fundado o Colégio São José. No período de organização, em face das dificuldades que surgiram, como desconforto do prédio, mobiliário, parcos recursos financeiros, nunca se viu as Religiosas Missionárias “N.S. das Dores” recuarem. As soluções eram sempre seguras e decisivas. Espírito de ordem. Intrepidez de ação. Vocação de dirigir. Havia sempre um, sempre um sorriso. Uma prece. Rosários de sacrifícios. Abnegação.

Em 8 de dezembro de 1949, festivamente o Colégio São José entregava a cidade, a primeira turma de normalistas. Foram elas:

Maria José Cendón

Silvia Rocha

Inaí Portela

Gení Portela

Serafina Borges Mundim

Maria das Dores de Angelis.

O passar dos anos é o documento probatório das grandes lutas. Grandes vitórias! Quantos sacrifícios ofertados...

Disse Pio XII: “Deus não chama a todos seus filhos ao estado de perfeição, mas concita a todos à perfeição no seu estado”. É o que nossa cidade nota e sente, na vida da Congregação de Nossa Senhora das Dores.

O colégio São José triunfou e triunfará. Faz Ibiá triunfar. Aí está, forte a testar, o potencial de ação dessas incansáveis batalhadoras do ensino.

Jovens nele se formam. São mestres. São mães de família. Todos, verdadeiros apóstolos no meio em que vivem.

Ano após ano, abriga em seu teto uma mocidade feliz. Feliz por pertencer ao Colégio São José. Feliz por receber uma educação uma educação integral: “com Cristo e por Cristo”.

Revista Isto é Ibiá – dezembro de 1964

Comunidade da Fraternidade Madre Maria de Jesus

A Comunidade da Fraternidade Madre Maria de Jesus foi criada em Ibiá, no ano de 1974, no prédio em que funcionava o Colégio São José. A Comunidade surgiu para atender as necessidades das Irmãs com idade mais avançada e também aquelas que se encontravam enfermas.

Sete anos após sua fundação, a Comunidade foi transferida de Ibiá para Belo Horizonte, onde permanece até hoje com o mesmo nome. Desde o dia 28 de março de 1981, as irmãs residem em Venda Nova.

Esta Comunidade é considerada a verdadeira memória da Congregação, já que, lá residem as Irmãs que conviveram com as Madres Maria de Jesus e Maria Miguel do Sagrado Coração de Jesus, que juntas construíram uma história de muita doação e serviço ao Reino de Deus.

O fato de serem limitadas na saúde, não as impedem de viver sua constante entrega ao Senhor pela Vida Consagrada. Estão em constante sintonia com as Missões e com a vida de todas as Comunidades. Isso é feito através da Oração, e até mesmo no leito de dor acompanham com espírito de fé a ação evangelizadora de toda a Congregação e da Igreja.

Convictas de que “Acolher é também evangelizar”, as Irmãs da Fraternidade recebem com alegria e numa atitude de esperança todos que vão à sua casa. Nesta constante oferta de uma vida totalmente doada a Deus, são como chamas acesas, que ao se consumir irradiam luz e calor a todos que as cercam.

Congregação das Religiosas Missionárias Nossa Senhora das Dores

http://www.rmnsd.com.br

Madre Maria de Jesus faleceu no dia 31 de maio de 1963 na cidade de Formosa estado de Goiás.

anuncio3458.jpg

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

bottom of page