top of page
Buscar

Ibiá tem 12 casos de dengue confirmados em 2023

Bairro Risoleta Neves registrou o maior número de casos. Em Minas, há 13 óbitos confirmados e 52 óbitos em investigação.



Imagem: Getty via BBC


O município de Ibiá tem 12 casos de dengue confirmados em 2023. A informação foi divulgada pela Vigilância em Saúde na manhã desta quarta-feira (22), com exclusividade para o site Ibiá em Foco.


Ao todo, foram 97 notificações na cidade, sendo que 80 foram negativados e 5 pacientes estão aguardando resultados de exames.


Em relação a resultados de exames laboratoriais, o bairro Risoleta Neves foi a região que registrou mais casos positivos, sendo 5 no total. Os outros casos foram registrados nos bairros: Dona Maroca (2), São Benedito (2), Jardim (1), Nossa Senhora de Fátima (1) e Sônia Maria de Ávila (1).



Um Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (Lira) de 2023, realizado no final de fevereiro pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), aponta que, dos 827 municípios que participaram do estudo, 321 deles (38,8%) apresentam o Índice de Infestação Predial (IIP) igual ou maior que 4 – ou seja, estão em situação de risco para a transmissão das arboviroses. Outros 337 municípios (40,8%) estão em alerta e, em 169 (20,4%), o indicador foi classificado como satisfatório, pois o IIP é menor que 1.


O IIP indica o percentual de imóveis que apresentaram recipientes infestados por larvas de mosquito Aedes aegypti em relação ao total de imóveis que foram vistoriados pelos agentes de combate a endemias (ACE).


O Aedes aegypti circula durante todo o ano e seu monitoramento e controle ocorrem de forma contínua no estado de Minas Gerais, com intensificação das estratégias de combate no período sazonal das arboviroses, quando aumentam o calor e as chuvas.


Entre as ações da Secretaria de Estado de Saúde, destacam-se o monitoramento semanal de casos, a elaboração de boletim epidemiológico e o planejamento de solicitação de inseticida junto ao Ministério da Saúde para o envio aos municípios, além de reuniões semanais com as Unidades Regionais de Saúde para discutir e orientar sobre as medidas de prevenção e controle dessas doenças.


Situação em Minas Gerais


Até 20/03, Minas Gerais registrou 105.439 casos prováveis (casos notificados exceto os descartados) de dengue. Desse total, 35.678 casos foram confirmados para a doença. Há 13 óbitos confirmados por dengue em Minas Gerais e 52 óbitos em investigação.

Em relação à febre Chikungunya, foram registrados 32.572 casos prováveis da doença, dos quais 9.306 foram confirmados. Até o momento, foram confirmados dois óbitos por Chikungunya em Minas Gerais e 13 estão em investigação.

Quanto ao vírus Zika, até o momento foram registrados 130 casos prováveis. Há seis casos confirmados para a doença e não há óbitos por Zika em Minas Gerais, até o momento.


Sobre a Dengue


A dengue é uma doença viral transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti. Os sintomas incluem febre alta, dores musculares, dor de cabeça, náusea, vômito e erupções cutâneas. Em casos graves, pode ocorrer a dengue hemorrágica, situação que pode ser fatal.


É importante procurar orientação médica ao surgirem os primeiros sintomas, pois as manifestações iniciais podem ser confundidas com outras doenças, como febre amarela, malária ou leptospirose e não servem para indicar o grau de gravidade da doença.


A prevenção envolve medidas para controlar a população de mosquitos transmissores, como eliminando água parada e usando repelente.


A hidratação oral (com água, soro caseiro, água de coco), ou venosa, dependendo da fase da doença, é a medicação fundamental e está indicada em todos os casos em abundância. Não devem ser usados medicamentos à base de ácido acetil salicílico e antiinflamatórios, como aspirina e AAS, pois podem aumentar o risco de hemorragias.


Se você acha que pode está com dengue, é importante procurar atendimento médico imediatamente.

anuncio3458.jpg

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

bottom of page