top of page
Buscar

Jovem é preso no Norte de Minas, suspeito de decapitar homem e levar a cabeça para casa

O corpo da vítima foi encontrado dentro de uma fossa e a cabeça dele estava na casa do suspeito.


Corpo estava em uma fossa, nos fundos de uma casa abandonada. Foto: Inter TV.


A Polícia Militar de Minas Gerais registrou neste sábado (10) um crime macabro em Brasília de Minas, no Norte de Minas. Um jovem, de 22 anos, foi preso suspeito de matar, decapitar um homem, de 35 anos e levar a cabeça dele para casa. O corpo de Sandro André Francisco de Oliveira foi encontrado dentro de uma fossa nos fundos de uma casa abandonada.


Segundo informações apuradas por nossa equipe, a PM recebeu denúncias acerca do crime e conseguiu localizar e prender o suspeito. O jovem estava tranquilo e reagiu com frieza ao falar com os militares sobre o crime. Ele contou que estava perto da sua residência, quando ouviu gritos de uma mulher e viu um homem passando pelo local. Ele perseguiu o homem e o obrigou a entrar em um terreno vazio, onde o agrediu com facadas e pedradas.


O jovem ainda contou que pediu para a vítima ajoelhar e confessar os pecados. Em seguida, desferiu dois golpes de faca no abdômen da vítima. Como a vítima ficou agonizando, ele resolveu fazer a decapitação e jogar o corpo dentro da fossa. Depois, pegou a cabeça, colocou em uma sacola e fugiu do local. Indagado pelos policiais porque fez isso, ele disse que "iria guardar a cabeça como lembrança”.


Segundo a PM, a cabeça da vítima foi encontrada na casa do rapaz em uma sacola, dentro de uma bolsa. A faca utilizada no crime foi apreendida em cima da mesa da cozinha.


Ainda conforme a polícia, o jovem é reincidente, na prática de crimes em Brasília de Minas e já tinha mais de 100 registros de ocorrência.


Peritos da Polícia Civil foi acionada e compareceram no local e após realizarem os trabalhos de praxe, recolheu o corpo e encaminhou para o Instituto Médico Legal de Januária.


O suspeito foi conduzido para a delegacia de Januária onde ficou a disposição da justiça.


A motivação do crime será investigada pela Polícia Civil.