top of page
Buscar

Chuva provoca mortes e deixam desabrigados em Minas

Volume de chuva medido em BH já é o maior dos últimos 110 anos.


Desde as primeiras horas desta sexta-feira (24), a chuva que desaba no estado de Minas Gerais, provocou mortes de deixou quase 2 mil pessoas desabrigadas.

De acordo com o Inmet (Instituto de meteorologia), o volume de água que caiu em Belo Horizonte, já é o maior desde que as medições começaram a ser registradas, em 1910. Segundo o órgão, entre 9h de ontem e 9h de hoje, o volume medido atingiu a marca de 171,8 mm. 

Na cidade de Ibirité, uma casa desabou provocando a morte de 3 pessoas. Uma mulher e duas crianças, uma de 6 anos e um bebê de apenas 6 meses de vida morreram na tragédia. Outra mulher, madrinha de uma das crianças, também estava na residência. Ela está desaparecida.

Em Sabará o Rio das Velhas subiu 5 metros e alagou vários bairros da cidade deixando cerca de 500 pessoas desabrigadas. Houve também várias famílias desabrigadas na cidade de Raposos em decorrência da cheia do rio. A Defesa Civil informou que está monitorando a situação nessas duas cidades de forma mais concentrada, pois a situação é preocupante.

Segundo a Defesa Civil de Minas Gerais, cerca de 1.940 pessoas estão desabrigadas. Deste total, 403 foram alojadas em abrigos públicos. Ainda de acordo com a Defesa Civil, houve rompimento de uma barragem de reservatório de água, localizado em Aricanduva, provocando elevação no nível das águas do Rio São Lourenço. Algumas casas foram parcialmente inundadas, mas felizmente não houve vítimas, apenas danos materiais.

O coordenador-adjunto da Defesa Civil de Minas Gerais, Tenente-Coronel Flávio Godinho disse que a situação no estado passou de emergência hidrológica (risco de cheias), para geológica (risco de deslizamento), pois o solo está muito encharcado e instável.

A chuva deve continuar em quase todo estado de Minas, até na manhã deste domingo, dia 26.

#Geral #MinasGerais